Tramatura em: Um tema, um livro

Se eu te der um tema, você me diz qual o melhor livro que você já leu abordando e que aborda esse tema. Podemos fazer assim? Alguma coisa do tipo: eu te falo uma cor e você me diz a primeira lembrança que tem daquilo.


É claro que as escolhas acabam sendo pessoas e tendo relação direta com os livros que você já, com o gosto pessoal por este ou aquele gênero, este ou aquele escritor....


Mas nós podemos começar a brincadeira comigo, com os temas que escolhi.


Escolha os seus temas e conta pra Tramatura qual história mais te aproxima dele.


Viagem no tempo – Novembro de 63 (Stephen King)

Já se perguntou o que aconteceria se fosse possível voltar no tempo e mudar o passado? Geralmente nós pensamos naquilo que poderíamos ter feito em algumas situações da nossa vida, escolhas ou não escolhas, caminhos que poderíamos ou não ter tomado, porém... já pensou se você pudesse voltar no passado e mudar algum evento histórico?


Em Novembro de 63, Stephen King explora essa ideia: o professor Jake Epping volta ao passado para poder salvar o presidente John F. Kennedy e, com isso, desencadeia uma sucessão de eventos que vão complicando seu futuro.


Odisseia espacial – Duna (Frank Herbert)

Uma odisseia é uma aventura longa preenchida com eventos fantásticos e reviravoltas singulares, o termo vêm da clássica epopeia de Homero, Odisseia, que conta a história de Ulisses em sua volta para casa, vindo da Guerra de Tróia.


Embarcando no hype do recém-lançado filme dirigido por Denis Villanueve, a trilogia Duna se tornou um dos clássicos que os fãs ao longo dos anos sempre sonharam em ver uma adaptação digna de ser lembrada. As aventuras de Paul Atreide para salvar o povo de seu planeta são recheadas de desafios, acontecimentos fantásticos e batalhas intensas. Lançado por Frank Herbert em 1965, o livro recebeu o prêmio Hugo em 1966 e conquistou milhares de fãs.


Apocalipse Zumbi – Ex-Heróis (Peter Clines)

O terror com zumbis é bem mais antigo que parece, se considerarmos que o Monstro de Frankenstein é de fato o primeiro morto-vivo da literatura, podemos ver que o tema já é popular desde o século XIX. E com mais de um século de existência, a cultura pop já usou e abusou do nicho envolvendo mortos voltando à vida, por isso é difícil imaginar algo inovador relativo ao assunto.


Porém, Peter Clines, em sua série de livros, explora isso de uma maneira inusitada e completamente inovadora. E, acreditem, é muito bom. Como diria a crítica do próprio livro "Imagine se os Vingadores ou a Liga da Justiça estivessem em The Walking Dead". O resultado disso é o livro Ex-Heróis, onde um mundo em que esses super humanos existem é invadido por um vírus que transformam as pessoas em devoradores de carne e cérebro. A narrativa é muito boa, mesclando o passado dos heróis e suas vidas durante e após a eclosão do apocalipse, e a escrita te prende de maneira impressionante!


Romântico – A Moreninha (Joaquim Manuel de Macedo)

Durante as eras da escrita, o mundo teve grande gênios da literatura romântica, William Shakespeare, Oscar Wilde, Lord Byron, etc... No Brasil não é diferente, por séculos os autores nacionais mostraram que dominam essa arte.


A Moreninha vem da geração do romantismo da nossa literatura, publicado em 1844 por Joaquim Manuel de Macedo, o livro conta a história de Carolina e Augusto, que se reencontram após anos sem se ver, na qual a moça trocou juras de amor em sua infância. É uma leitura curta e ainda mais rápida, pois te prende a cada capítulo.


Biografia – Uma Biografia de Kurt Cobain: Mais Pesado Que o Céu (Charles R. Cross)

Para muitos, uma biografia não é nada mais que um documentário escrito, uma forma que as pessoas usam pra arquivar histórias de pessoas importantes e famosas. Mas não é apenas isso, é uma forma de arte que merece ser reconhecida. Todo esforço dos escritores ao investigar histórias tão antigas de pessoas que talvez nem estejam mais neste plano, todo trabalho ao escavar documentos e objetos antigos, tudo isso serve não apenas para tentar homenagear alguém que se admira ou admirou, mas também para trazer informação para o leitor, que pode ter o mesmo grau de admiração que biógrafo sente sobre esse artista, filósofo, etc...


Em Mais Pesado Que o Céu, Charles Cross vai até os primórdios da vida de Kurt Cobain, cantor e guitarrista da banda Nirvana, grande sucesso nos anos 90, seguindo até depois de sua morte, entrevistando familiares, amigos, jornalistas e até "inimigos do cantor", tudo de maneira bem detalhada e organizada. É uma leitura fantástica pra quem é fã do grupo (ou não) e de música em geral.


Policial – Crisálida (Andressa Tabaczinski)

Uma boa narrativa policial mistura elementos clássicos de investigação: o clássico cadáver no primeiro capítulo com momentos de suspense ao longo da história; reviravoltas na trama e também essências da nossa realidade como o "lado da vítima", as emoções e a humanidade do frio investigador e a mente perturbada do assassino e seus cúmplices. Grandes escritores da literatura mundial conseguem colocar essas propriedades quando criam uma de suas fantásticas histórias: Arthur Conan Doyle, Agatha Christie, Tom Clancy...


Em Crisálida, esses elementos aparecem de maneira espetacular. A autora Andressa Tabaczinski foi criando desde o começo uma narrativa em que você vai se apegando à vítima, à medida que segue mudando de capítulos (a história intercala o presente e o passado para que o leitor se familiarize com os dramas pessoais da personagem que, você sabe, já está morta). Além de inserir problemáticas atuais como machismo e homofobia, o livro também entra no contexto de diversas situações socioculturais brasileiras, que como leitor, te fazem se identificar com alguns personagens do livro.


Contos - O Gato Preto (Edgar Allan Poe)

Um conto é uma narrativa curta, que conta com uma história rápida em poucas páginas. Ok, você já sabia disso.

Edgar Allan Poe era o mestre do terror em se tratando de contos, ele sabia descrever como era a mente do eu lírico durante seus melhores e piores momentos. Em Gato Preto, nós conseguimos ver essa mudança de humor do protagonista, indo de um "homem de bem" a um homicida neurótico com medo da própria sombra. Uma ótima recomendação se quiser uma leitura rápida e aterrorizante.

Estas foram nossas indicações, qual livro você indicaria nessas categorias? Conta pra gente! E comentem se quiserem uma parte 2!


Victor Almeida é colaborador da Tramatura, tradutor, produtor de conteúdo e apaixonado por cultura pop, games, RPG e basquete.






5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo