Meu amigo cor-de-rosa

por Marcelly Ferrari

Meu amigo é cor-de-rosa. Não sei se nasceu assim ou se depois se transformou. Só sei que hoje é cor-de-rosa.

Aposto que seria azul se tivesse alguma escolha, mas não foi ele quem escolheu. Sabe como eu sei? Meu amigo é feliz demais pra escolher a tristeza e companheiro demais pra escolher a solidão. Meu amigo é inteligente demais pra estar por baixo e forte demais pra ser indefeso.

Você escolheria ser minoria e sujeitar-se ao preconceito e à discriminação? Eu não. Meu amigo também não. Ele não fugiria aos padrões por vontade... Só que os padrões fugiram dele.

Meu amigo é diferente, eu sei. E na verdade eu não entendo porque existem outros amigos diferentes como ele. Será que ele mesmo entende? Acho que não. Também acho que isso não faz diferença. Não é o fato de o meu amigo ser cor-de-rosa ou de eu entender ou não o tal porquê que me faz gostar dele.

Eu gosto do meu amigo porque ele me faz sorrir, ele tem ideias brilhantes e um coração enorme. Eu gosto do meu amigo porque ele não caiu de paraquedas na minha vida: Ele é um amigão! E um amigão pode ser de todas as cores!

 

Marcelly Ferrari é escritora, autora de Um passarinho me contou e Prova dos 9, tradutora, baixista numa banda de rock (que isso fique bem claro) e corredora, além de colaboradora da Tramatura.

56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo